Principais Notícias por Marlos Teixeira 

Resultado de imagem para botafogo escudo

O Botafogo se reapresentou na tarde desta segunda-feira visando a partida contra o Palmeiras, quarta-feira, no Alianz Parque, pelo primeiro jogo do returno do Campeonato Brasileiro. A equipe encerrou a primeira parte da competição na 12ª colocação e busca crescer sob o comando de Zé Ricardo na reta final. Em entrevista coletiva, o jovem lateral-direito Marcinho falou sobre o momento do Alvinegro e, observado e citado por Tite, destacou a honra de estar no radar da maior seleção do mundo.

- Todos vocês podem imaginar a surpresa e felicidade que eu tive. Fiquei sem reação na hora, mas é uma surpresa muito boa saber que está sendo observado pela melhor seleção do mundo. É manter o trabalho e melhorar. Sempre podemos melhorar. Que eu possa estar mais experiente para as próximas convocações e possa aproveitar uma chance. Acho que tenho algumas coisas a serem melhoradas. Com a chegada do Zé Ricardo vou aprender muito também, assim como foi com o Paquetá e o Alberto.  - disse Marcinho, que também falou sobre o momento do Alvinegro na temporada. 

- Poderia ser melhor, como poderia ser pior. Estamos no meio da tabela e temos que tentar tirar uma lição do que vivemos para termos um segundo turno melhor. Acho que sempre temos que olhar para o melhor e sermos otimistas. Em 2016 parecia que não daria em nada, mas fizemos um grande segundo turno e chegamos na Libertadores. Temos que levar como exemplo e objetivo até o fim do ano. Contra o Palmeiras será um jogo muito difícil e temos que virar a chave. Não adianta pensarmos em resultados que já passaram. Temos que ir lá para pontuar - destacou Marcinho. 

Resultado de imagem para escudo do fluminense pequeno

Reforço contratado para a sequência da temporada, o atacante Kayke foi oficialmente apresentado nesta segunda-feira, pelo sócio Roberto Rodrigues, em coletiva de imprensa no CT da Barra. O novo camisa 17 enalteceu a oportunidade de jogar pelo Fluminense e falou sobre seus objetivos com a camisa Tricolor.

- O que me seduziu a jogar aqui foi o próprio Fluminense. Uma equipe gigantesca, não preciso falar da história, antiga e recente. É um grande desafio na  carreira e uma grande felicidade chegar aqui - afirmou Kayke, que disse estar bem fisicamente e pronto para jogar.

- Não vejo a hora de entrar em campo, vestir essa camisa oficialmente. Estou treinando bastante para estar apto, para quando a documentação estiver pronta, eu puder ajudar o Fluminense da melhor maneira. Estou muito focado para auxiliar o Fluminense nessa caminhada, me sentindo muito bem fisicamente - contou.

Perguntado sobre o futuro da equipe em 2018, Kayke exaltou seus novos companheiros de time e demonstrou otimismo quanto à Copa Sul-Americana.

- Vejo o nosso time com ótimos olhos. É uma equipe jovem, com muita força. Tem tudo para chegar e conquistar grandes coisas. A Sul-Americana é mais curta, mais palpável a curto prazo. Temos elenco para chegar às finais e brigar pelo título - declarou o jogador, que vê com normalidade uma possível disputa de vaga com Pedro, artilheiro do Flu na temporada.

- Chegar em um clube com um atacante vivendo uma fase como o Pedro nos engrandece. Temos que dar o máximo para alcançar o mesmo nível. Isso é normal em  grandes equipes  - comentou. Quanto às suas características dentro das quatros linhas, Kayke destaca sua movimentação em campo.

- Sou um atacante leve, de movimentação, mas sem deixar o principal: gostar de fazer gols.



 







 





 


 












 







 



 




 


 










 

 



Resultado de imagem para logo flamengo

Um começo muito ruim que cobrou seu preço. Foi assim que o técnico Mauricio Barbieri analisou a derrota de 3 a 0 para o Atlético-PR, na Arena da Baixada, na manhã deste domingo. Segundo o treinador, o Flamengo iniciou muito mal a partida e o time da casa aproveitou para abrir uma vantagem que ficaria muito difícil de reverter posteriormente. 

"Os 20 minutos iniciais definiram a partida, foram cruciais. Aí, tem algumas questões que levamos em consideração. Alertamos que o atlético procura usar a vantagem do começo de jogo pela condição particular de campo e cometemos erros em excesso. A partir dali, encaixamos, tivemos chance, mudamos no intervalo e tivemos o domínio completo no segundo tempo. Eles criaram nos contra-ataques. O Santos fez grandes defesas, è um resultado muito ruim devido início de jogo desastroso que tivemos", explicou Barbieri, que observou melhora do time no segundo tempo.

"Tivemos o domínio completo no segundo tempo. Eles tentaram encaixar contra-ataques pontuais e nós tivemos até 70% de posse bola. Não estou usando os números para explicar o resultado. O goleiro Santos fez grandes defesas, mas é um resultado muito ruim para nossas pretensões, e isso foi devido a um início de jogo desastroso", completou.

O Flamengo não contou com Diego e Réver, além do goleiro Diego Alves. Para Barbieri, os jogadores fizeram falta, como fariam a qualquer equipe, mas não foi o fator determinante para o resultado. Para o treinador, o início do jogou fez toda a diferença. 

Com o resultado, o Flamengo caiu para a terceira posição do Brasileirão. Manteve-se com 37 pontos e foi ultrapassado pelo Internacional. Barbieri comentou a respeito e explicou que não era motivo para uma maior preocupação. Com o início do segundo turno, o Flamengo terá muitas oportunidades para recuperar o resultado. 

Resultado de imagem para escudo do vasco pequeno

Escolhido para comandar o Vasco da Gama de forma interina após a saída de Jorginho, o auxiliar técnico Valdir Bigode promoveu mudanças na equipe cruzmaltina no jogo contra o Ceará, disputada na noite da última segunda-feira , em São Januário. Uma das novidades na escalação foi o meio-campista Wagner. Foi do experiente armador o único gol do Gigante da Colina na partida.

O tento anotado diante do Vozão foi o quinto de Wagner na temporada. Apenas o polivalente Yago Pikachu e o atacante Andrés Ríos balançaram as redes mais vezes que o armador em 2018. A oportunidade de retornar após três partidas fora da equipe foi comemorada pelo camisa 20, que também aproveitou o bate-papo com o Site Oficial para explicar o motivo de sua substituição na etapa final.

- Estava há um mês de fora, três partidas sem jogar, então pedi ao Valdir para colocar outro no meu lugar porque não aguentava mais. Fiquei muito feliz pelo gol, mas ficaria mais ainda se a vitória tivesse vindo. Estava triste por não estar atuando, pois vinha fazendo um ano muito bom, jogando bem, marcando gols, até mesmo sendo capitão na ausência do Martin. Vida que segue. O importante é que provei para mim mesmo, para minha família e para os meus companheiros que nada me abala. Vou seguir trabalhando para receber novas oportunidades. Quando elas aparecerem, vou entrar em campo e fazer minha parte - afirmou o experiente jogador. 
Considerado um dos líderes do atual elenco cruzmaltino, Wagner não fugiu da responsabilidade ao ser questionado sobre o momento adverso vivido pela equipe de São Januário dentro do Campeonato Brasileiro. Assim como o estreante Lenon ,o camisa 20 reconheceu a fase ruim e lamentou os pontos desperdiçados contra o Ceará em plena Colina Histórica.